CBF CONFIRMA: Leão estréia na Série C no Domingo.

CBF encara liminar do Treze/PB e marca início da Série C do Brasileirão. Clube paraibano parte para o contra-ataque
Nunca uma notícia foi tão aguardada de forma oficial no Fortaleza como a do início da Série C do Campeonato Brasileiro. Ontem, finalmente o STJD, Superior Tribunal de Justiça Desportiva acatou uma nova liminar do Santo André/SP, liberando o início da Terceira Divisão.


O sorriso voltou ao Pici após a informação oficial de que a competição nacional terá início neste fim de semana. Porém, uma nova liminar do Treze pode atrapalhar o andamento da competição, após a primeira rodada FOTO: LUCAS DE MENEZES

E o STJD não tomou a decisão sozinho. Em um trabalho conjunto com a diretoria da CBF, autorizou esta a divulgar a tabela do início da competição, para alegria e alívio dos 20 clubes que esperaram 32 dias por este comunicado oficial.

O presidente da CBF, José Maria Marin divulgou uma nota no site da entidade, no qual explicou que a CBF tinha duas liminares: uma que mandava incluir o Rio Branco/AC e outra para incluir também o Treze na mesma vaga. Só que na relativa ao Treze continha uma ressalva: ou inclui o clube de Campina Grande ou terá que pagar multa diária de R$ 50 mil, até o limite máximo de R$ 2.448.000,00.

E foi por aí que a entidade encontrou a saída. Cumpriu a liminar do Rio Branco, mas atendeu a do Treze, apenas em parte, no caso, começando a competição e depositando a multa em juízo. O clube paraibano ficou de fora, pois a CBF entende que ele não obteve, pelos regulamentos, o direito de pleitear a vaga.

O diretor financeiro do Leão, Stélio Mendonça Júnior, falou ontem, em nome do presidente do clube, Osmar Baquit, comemorando o anúncio da Série C. "Temos muitos compromissos para honrar e os credores não querem saber porque você não está pagando. Tivemos que fazer muitos empréstimos e agora agradecemos muito aos conselheiros que nos ajudaram", disse o dirigente.

Nova liminar
O Treze não assistiu a tudo impassível. Ontem, o juiz substituto Falkandre de Sousa Queiroz, da 1ª Vara Cível de Campina Grande, deferiu mais um pedido de liminar do clube paraibano contra a CBF, o STJD e o Rio Branco. A decisão obriga a imediata inclusão do Treze na Série C. Desta vez, a Justiça da Paraíba incluiu componentes novos no processo. O juiz determina até o uso de "intervenção policial em casos necessários" para evitar que a competição transcorra sem a presença do Treze. A multa passa a ser de R$ 100 mil diários sem teto máximo em caso de início da competição sem a participação do Treze; e de R$ 5 mil diários para cada dia de atraso por descumprimento.

Citação

Para o presidente do TJD, Tribunal de Justiça Desportiva do Ceará, Antonio Rodrigues, esta liminar não impedirá a primeira rodada. "Todos os órgãos envolvidos precisam ser citados oficialmente, em mãos. Não é porque a decisão está na internet que precisa ser cumprida de imediato. É só essa questão sair do âmbito da Paraíba que as liminares serão cassadas", concluiu.

Bugre e Icasa já haviam se planejado para viajar
Com o anúncio do início da Série C, Icasa e Guarany de Sobral se preparam para a disputa dos seus respectivos jogos de estreia, fora de casa - o Verdão do Cariri encara o Cuiabá, em Presidente Dutra, e o Bugre sobralense encara o Santa Cruz/PE, no Arruda.

De acordo com os mandatários de ambos os clubes, as diretorias já tinham sido informadas sobre o início da competição, mas preferiram esperar pela oficialização da CBF.

"Na segunda-feira, deveremos ter um balanço final do nosso déficit, mas creio que estamos com um prejuízo de R$ 350 mil a R$ 400 mil. Chegamos a deixar de pagar os salários de cerca de 40% dos funcionários", conta o presidente icasiano José Hilton.

Bugre

No Guarany (S), a situação não é muito diferente. Sem parar os trabalhos no período de indefinição sobre a Série C, a diretoria espera que os atletas tragam um resultado positivo. "Avaliamos que o nosso prejuízo gire em torno dos R$ 600 mil. Mesmo sem jogos, continuamos pagando os atletas que não pararam o trabalho", declarou o presidente do conselho deliberativo, Luís Torquatto
Share on Google Plus

About Max Wenderson

0 comentários: