ESTALEIRO - Terreno para estaleiro desapropriado em um mês

O governo estadual deverá concluir, em um prazo de 30 dias, o processo de desapropriação de um terreno no município de Camocim que poderá abrigar um estaleiro para a construção de iates. O investimento, já divulgado pelo governador Cid Gomes, é interesse do ex-automobilista Nelson Piquet. Após desembaraçada essa questão da área, deverá ser assinado um protocolo de intenções entre o empresário e o governo do Estado.

Um estudo da Transpetro apontou Camocim como a melhor localização na costa cearense para empreendimentos da área naval FOTO: NATINHO RODRIGUES

O deputado estadual Sérgio Aguiar, que é de Camocim, acompanha de perto essas tratativas. Conforme explica, o terreno em desapropriação fica às margens do rio Coreaú, na Praia dos Coqueiros, e é uma área que já possui infraestrutura de água, energia e serviços essenciais para o empreendimento. Vizinho a ela, já funciona um outro estaleiro, o Seaport, que atua no reparo de embarcações rebocadoras, em especial aquelas que prestam serviço à Transpetro, subsidiária da Petrobras em logística e transporte.

Camocim vem atraindo outros investidores da área naval, principalmente após o município ter sido apontado em estudo feito pela Transpetro como a melhor localização na costa cearense para empreendimentos do tipo. De maior envergadura, já foi anunciado também o interesse do grupo russo JSC Shipbulding & Shiprepair Technology Center (SSTC), que já recebeu, inclusive, visita de comitiva do Estado em sua sede. O grupo quer construir uma planta de grande porte no município, e já chegou a ser divulgada a possibilidade de investimentos da ordem dos R$ 300 milhões, mas ainda não há nada conclusivo.

Apoio federal
Segundo Aguiar, está sendo buscado, no momento, apoio institucional do governo federal para a concretização do empreendimento. "Estamos tentando, junto à Presidência da República, colocar o estaleiro russo como pauta na negociação dos acordos bilaterais dos Brics (grupo de países em desenvolvimento integrado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul)", informa o deputado.

A empresa de consultoria Pentagonal, que presta serviços ao município na negociação com os investidores russos, já enviou, há duas semanas, aponta o deputado, uma correspondência à presidenta Dilma Rousseff, esclarecendo sobre o empreendimento e solicitando apoio. A expectativa, afirma Aguiar, é de que a questão esteja incluída na pauta do 6º Congresso do Brics, que ocorrerá no Centro de Convenções do Ceará (CEC), em data entre a segunda quinzena de março e início de abril do próximo ano, com a presença dos presidentes das cinco nações.

Adece
Além desses, outros dois projetos de indústrias navais estão sendo projetados por investidores em Camocim. Um deles seria com capital nacional e outro com investimento holandês em parceria com empresários brasileiros. As tratativas ocorrem via Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece). Conforme o presidente da Agência, Roberto Smith, está sendo formada uma agenda de conversações com o investidor brasileiro - que poderá, eventualmente, associar-se a um outro, conforme adianta - para o fim deste mês. "Mas é algo muito preliminar ainda. Estamos iniciando os contatos", explica. (SS) 

(FONTE: Diário do Nordeste)
Share on Google Plus

About Max Wenderson

0 comentários: